Detidos falsificadores de obras de arte

0 271

A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, no seguimento de uma investigação iniciada em 2020, procedeu à detenção de três pessoas, dois homens e uma mulher, respetivamente, com 79, 43 e 51 anos de idade, todos ligados à falsificação e introdução no mercado de obras arte, de dezenas de pinturas falsas, atribuídas ao artista plástico moçambicano Malangatana Ngwenya.

A investigação logrou recolher elementos probatórios que indiciam fortemente que estes indivíduos atuavam de forma concertada, pelo menos desde 2016, utilizando leiloeiras online para o escoamento destas pinturas falsas, vendidas por preços elevados.

No decurso das diligências realizadas, foram apreendidas 35 obras falsas e diversa logística utilizada para a elaboração dessas mesmas pinturas falsas.

Presentes a primeiro interrogatório judicial de arguidos detidos, ficaram sujeitos à obrigação de apresentações periódicas às autoridades policiais.

A investigação prossegue no sentido de retirar do mercado outras pinturas falsas, atribuídas ao pintor Malangatana, as quais foram vendidas por este grupo criminoso, nos últimos anos.

Nota: A partir das 11h30 de hoje poderão ser colhidas imagens dos quadros apreendidos – expostos para o efeito –  no espaço museológico do Edifício-Sede, em Lisboa.

 

 

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento
Pode Ser do seu interesse

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.