Já foi apresentada a equipa redatora e as linhas gerais da candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura em 2027

Promovida pela Rede Cultura 2027, que integra 25 municípios, onde está também o município de Tomar.

0 590

8

As vozes, os rostos e os caminhos da candidatura protagonizada por Leiria, enquanto porta-estandarte de uma Rede Cultura ampla de 26 Municípios, dois Institutos Politécnicos, uma Diocese e uma Associação Empresarial, a Capital Europeia da Cultura em 2027, foram conhecidos no dia 30, no Castelo de Leiria, com a apresentação da Equipa Redatora e das Linhas Gerais da Proposta de Candidatura (Bid Book) da Candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura, promovida pela Rede Cultura 2027.

Para Gonçalo Lopes, Presidente do Conselho Geral da Rede Cultura 2027, é na união de todos que está a força desta candidatura até porque “da mesma forma que a Europa não é apenas um Estado Membro – é antes os 27 em conjunto – não somos apenas Leiria”. “Somos 30: 26 Municípios, 2 Politécnicos, 1 Diocese e 1 Associação Empresarial que, na sua diversidade, emulam bem a diversidade europeia; que, no seu altruísmo, honram a tradição das nações que constroem a União; que, na sua ambição, exigem de todos nós que a Europa seja fonte e desiderato; contexto e função; cidadãos e ideia; passado, presente e futuro. Nós, Europa, somo-lo porque temos, daqui até à Letónia, “Raízes Comuns, Horizontes Conjuntos.”, referiu na abertura da sessão que juntou, no Castelo de Leiria, os representantes da Rede Cultura.

“Hoje reiteramos a ambição do projeto, afirmamos estar em condições de apresentar uma candidatura sólida, pertinente e ancorada no vasto território que soube congregar. E inspirou”, sublinhou João Serra.

Para o presidente do Conselho Estratégico da Rede Cultura 2027, “a candidatura de Leiria é um tributo ao património comum”. “Esta candidatura é um processo. Trata-se agora de lhe dar expressão num programa artístico e cultural que desemboque em 2027.

A equipa que o elabora – Teresa Andresen, Ana Umbelino, Ana Bonifácio, Elisabete Paiva, Lígia Afonso, na companhia de Paulo Lameiro – escutou os agentes desse processo, percorreu o território, percebeu e interpretou, tanto as suas ansiedades como a sua imensa generosidade”, disse na sua intervenção.

O presidente honorário desta Candidatura comum, o Professor José Mattoso, deixou o alento à equipa e ao território: “Nós temos que concorrer com Leiria, com vida nova, intensidade do coração e do cérebro, só assim é que podemos criar beleza, cultivar beleza como as flores do jardim que se cultivam. É muito mais do que isso, é participar, é animar-se”.

Da Europa para a Rede Cultura 2027 e para a Candidatura protagonizada por Leiria a Capital Europeia da Cultura também chegou a carta de François Matarasso, num evento transmitido em streaming devido às condicionantes impostas pela Direção Geral de Saúde.

A Rede Cultura 2027 tem Leiria como ponto de partida, mas agrega 25 outros concelhos que tecem uma malha diversificada e que totaliza quase 6.000 km2 de extensão e distância superior a 170 km entre os seus extremos. 

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento
Pode Ser do seu interesse

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.