Bibliotecando em Tomar – uma viagem de 10 anos que desemboca em livro

0 587

 

Bibli 4

Decorreu ontem, na Biblioteca Municipal, o lançamento do livro “Da construção de uma viagem partilhada – Bibliotecando em Tomar – 10 Anos”, numa iniciativa da Comissão Organizadora daquele evento e do Município. Devido às contingências pandémicas, a obra, que assinala os dez primeiros anos da iniciativa com um conjunto de textos da autoria de diversos participantes, tivera uma apresentação prévia a 8 de maio, aquando da edição 2021, que decorreu em formato online.

Agora em papel, o livro procura celebrar e deixar para a posterioridade a memória de uma década do encontro que tem vindo a reunir em debate e convívio em Tomar escritores, pensadores e muitos nomes importantes da cultura e da ciência em Portugal. Foi escrito com as contribuições daqueles que ao longo destes dez anos vivenciaram este evento singular no panorama nacional: organizadores, oradores e participantes.

Serve, também, de homenagem a alguns dos grandes nomes que já partiram, mas que deixaram a sua marca na história do encontro, como António Pinto da França, o primeiro presidente da Comissão de Honra do Bibliotecando em Tomar, e o escritor e pensador Eduardo Lourenço.

O livro inicia-se com o edital de Guilherme d’Oliveira Martins, atual Presidente da Comissão de Honra, que igualmente dedica um In Memoriam ao embaixador e amigo António Pinto da França. Seguem-lhe António Godinho, que recorda a primeira edição e como tudo começou há 10 edições atrás, e Agripina Carriço Vieira, com uma reflexão sobre o que tem norteado uma década Bibliotecante.

Bibli 1

Prossegue com a revisitação de cada uma das edições, onde se dá conta dos debates e reflexões que as marcaram, escrita por quem as vivenciou: Graça Barão, Hugo Vaz, Maria Filomena David, José Carlos Lopes, Maria Carla Crespo, Maria Isabel Sousa, Fernanda Henriques, Rogério Marques, Maria de Lourdes Durana e Sílvia Pereira.

Seguem-lhes Agripina Carriço Vieira e Sónia Sofia Bastos, que deixam um agradecimento à família Bibliotecante, pelos 10 anos de esforços e frutos colhidos, Sara Bento Moucho, que recorda a transversalidade do encontro, patente nos espaços que ocupou e nas intervenções feitas além-fronteiras, e Graça Barão, que deixa os agradecimentos a todos os que têm tornado o Bibliotecando em Tomar possível.

Por fim, e sendo este livro uma homenagem à cultura, termina com um “Et quasi cursores vitae lampada tradunt” (a tocha da vida que passa de mão em mão), em que Agripina Carriço Vieira, Fernanda Mateus Santos e Sara Bento Moucho ilustram a essência do Bibliotecando em Tomar através de conversa entre Guilherme d’Oliveira Martins, Eduardo Lourenço e José-Augusto França, que decorreu na edição de 2016, finalizando com um posfácio de Célio Gonçalo Marques.

A obra faz-se também acompanhar da gravação em vídeo e áudio da conversa entre Guilherme d’Oliveira Martins, Eduardo Lourenço e José-Augusto França, bem como da mensagem em vídeo de Marcelo Rebelo de Sousa à família Bibliotecando, acessíveis por códigos QR no próprio livro.

A publicação foi organizada por Agripina Carriço Vieira, Célio Gonçalo Marques, Graça Barão, Sara Bento Moucho e Sónia Sofia Bastos e editada pelo Município de Tomar, com o apoio à revisão de texto de Nuno Garcia Lopes, design gráfico de Regina Delfino e edição de audiovisuais de João Paulo Pedro.

A capa é um original de Rita Gaspar Vieira. Contou ainda com o apoio do Centro de Tecnologia, Restauro e Valorização das Artes do Instituto Politécnico de Tomar – TECHN&ART. Estará disponível nos locais habituais, nomeadamente na Biblioteca Municipal e no Posto de Turismo.

Fonte: CMT

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento
Pode Ser do seu interesse

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.