«Barragem do Carril – Os agricultores e os regantes têm direito a serem informados»

Quem o diz é a CDU de Tomar.

0 399
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

O Grupo Municipal da CDU na 2.ª Sessão Ordinária da Assembleia Municipal realizada no dia 19 de abril de 2024, numa das suas intervenções, manifestou preocupação com o ponto de situação das roturas detetadas na rede de rega da referida barragem.

Segundo informações dos serviços da CCDR LVT (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo) apresentados de forma resumida:
• Em janeiro de 2024 quando foi reposto o funcionamento da rede de rega, detetou-se uma rotura no lugar da Bairrada;
• Constatou-se no lugar de Bairrada, aparecimento de água junto da EEAR-Estação Elevatória de águas residuais, Bairrada (subsistema de Santa Cita – município de Tomar), e a existência de uma rotura na conduta principal, no lugar de Covas;
• No dia 12 de janeiro foi executado o corte do fornecimento da água à rede de rega;
• A obra pública em causa é uma empreitada com os custos médios unitários de mercado de € 133.687,01 (cento e trinta e três mil, seiscentos e oitenta e sete euros e um cêntimo) acrescido de IVA à taxa legal em vigor;
• A decisão de contratação ocorre em abril, o início da empreitada só se pode desenvolver em junho, tendo os trabalhos um prazo estimado de 90 (noventa dias).

Conclusão, em 2024 tal como aconteceu em 2023 os agricultores não vão ter acesso novamente à água da barragem para as suas sementeiras e para as regas. E assim se coloca em causa o desenvolvimento económico do concelho de Tomar.

Segundo a CDU, a reunião agora anunciada pela CCDR LVT com a Câmara Municipal de Tomar, com os responsáveis locais da Proteção Civil e dos Bombeiros Voluntários de Tomar, para o dia 22 de abril pelas 10:00h terá a seguinte ordem de trabalhos:
– Informar sobre os últimos desenvolvimentos e passos que estão a ser dados no sentido da abertura da rede de rega;
– Solicitar a colaboração dos Bombeiros Voluntários de Tomar e do Serviço de Proteção Civil para o
caso de algum evento de rotura da conduta que obrigue ao fecho da mesma, tendo em vista a proteção de pessoas e bens, e que possa ser realizado da forma mais célere possível;
– Mostrar o local aos Bombeiros e Proteção Civil, e disponibilização de chave de acesso;
– Abordar com a CM Tomar, a questão relativa à avaliação da possibilidade de autorização para colocação dos postes das sirenes com a respetiva proposta de localização dos dois postes.
– Identificação dos contactos a facultar aos proprietários das parcelas continuas à área da conduta afetada para comunicação de situações anómalas.
A CDU apela à população que se mobilize, que faça ouvir a sua indignação e protesto contra a forma pouco empenhada e lenta como têm estado (ou não) a ser resolvido os problemas que vão aparecendo neste importante aproveitamento hidroagrícola do Carril e que têm causado frequentes prejuízos aos agricultores e ao tecido produtivo do Concelho.

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.