ADIRN: Ribatejo Norte vai ter ao dispor 3,2 milhões de euros para Projetos de Bem-Estar

Abrange os territórios de Alcanena, Ferreira do Zêzere, Ourém, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.

1 344
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

Segundo informação da ADIRN, no dia 25 de Junho, foi aprovado por unanimidade, pela Assembleia Geral da ADIRN o Plano de Acção de implementação da EDL 2030 “RIBATEJO NORTE – O CENTRO DO BEM-ESTAR ” do DLBC2030, elaborado pela equipa técnica da ADIRN, a apresentar junto da AGPEPACContinente para validação.

AG ADIRN
AG ADIRN

A sessão, que reuniu representantes das entidades parceiras, visou a aprovação deste Plano de Implementação da EDL | DLBC – Reconhecimento dos GAL e seleção das EDL (2024-2027), bem como a nomeação do novo Órgão de Gestão para implementação desta EDL, composto por sete entidades publicas e privadas do território e quatro suplentes, responsáveis pela decisão e avaliação das operações associadas a este plano e a implementar no território de intervenção do Ribatejo Norte (Alcanena, Ferreira do Zêzere, Ourém, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha).
A EDL “Ribatejo Norte – Centro do bem-Estar” é integrada e abrangente e assenta nas seis dimensões do Bem-Estar: Social, Intelectual, Emocional, Físico, Ambiental e Espiritual, associadas à comunidade e ao território, tornando-o +Coeso, +Inteligente, +Atrativo, +Competitivo, + Sustentável e com +Identidade, necessitando de todas as tipologias de intervenção apresentadas no convite, para se concretizar.

O GAL ADIRN, vê assim o seu Plano de Implementação (2024-2027) aprovado, com uma comparticipação de fundos comunitários de cerca de 3.2 milhões de euros, oriundos do Fundo Europeu Agrícola e do Desenvolvimento Rural (FEADER), distribuídos pelas seguintes tipologias: pequenos investimentos na bioeconomia e economia circular; pequenos investimentos na exploração agrícola; investimentos em diversificação, comércio e serviços associados; inovação na comercialização, cadeias curtas e mercados locais; conservação e valorização do património rural, natural, cultural e gastronómico; cooperação e funcionamento e  animação.

Prevê-se que este plano seja operacionalizado a partir de Janeiro de 2025, com definição de regulamentos, portarias e orientações até final de 2024, data de término do actual quadro de apoio associado ao DLBC2020.

Fonte: ADIRN

 

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento
1 comentário
  1. […] era digital oferece inúmeras oportunidades para promover o bem-estar através de plataformas online, especialmente para aqueles que, por algum motivo, não […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.