Movimento com 400 assinaturas quer desagregação da União das Freguesias de Serra e Junceira

Aguarda pela marcação da reunião de assembleia de freguesia especificamente convocada para o efeito.

0 416

Está a decorrer na Junceira um movimento de cidadãos com o objetivo da separação da União de Freguesias de Serra e Junceira. O movimento já apresentou ao Presidente da mesa da Assembleia de Freguesia a proposta de desagregação das duas freguesias, Serra e Junceira da atual União de Freguesias.

Segundo a fundamentação da proposta está demonstrado com os residentes, habituais e sazonais, que se encontram integralmente verificados os pressupostos do diploma legal que faz depender a correção da agregação de Freguesias imposta pela Lei n.º 22/2012, de 30 de maio e pela Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro.

Junceira saiu prejudicada com a agregação, diz o Movimento

É ainda objetivo da proposta demonstrar os prejuízos que a agregação das Freguesias de Serra e Junceira causaram às suas populações, por força do manifesto erro legislativo que, em 2013, determinou a extinção daquelas unidades territoriais e a sua substituição pela União das Freguesias de Serra e Junceira.

Com a aprovação da proposta pela Assembleia de Freguesia da União das Freguesias de Serra e Junceira e, consequente aprovação pela Assembleia Municipal de Tomar, esperam os proponentes a concretização da desagregação das Freguesias que integram esta União, e consequentemente, a reinstituição da Freguesia de Junceira e da Freguesia da Serra.

Esta iniciativa segue na senda da opinião já manifestada publicamente pelo autarca responsável pela condução dos destinos da União de Freguesias de Serra e Junceira, bem como pela deliberação relativa à reorganização administrativa da Assembleia Municipal de Tomar de 9 de outubro de 2012.

Regresso de famílias e fixação de estrangeiros na Junceira, é um dos argumentos

Segundo o Movimento pela desagregação da União das Freguesias de Serra e Junceira, a motivação deste movimento advém das alterações sociais e laborais, significativas, que ocorreram nos últimos tempos e que levaram ao regresso e fixação de algumas famílias, bem como a fixação de famílias de outras nacionalidades em função da riqueza e património ambiental existente nesta antiga freguesia de Junceira, população esta que em conjunto com os que já aqui habitavam exigem mais dos seus gestores autárquicos, sendo que as expectativas tem sido goradas e, apenas se antevê como solução voltar à antiga Freguesia da Junceira, a qual, enquanto autónoma, teve uma gestão de excelência, a qual lhe permitiu, aquando da unificação suportar com o seu orçamento a situação de tesouraria em que se encontrava a Freguesia da Serra e de ingovernabilidade, ou seja, mais uma vez se demonstrou a capacidade dos Junceirenses e a sua resiliência.

Assim, é opinião comum que a agregação não proporcionou melhoria na prestação do serviço público, nem reforçou a coesão e a competitividade territorial, sendo que não se verificaram evoluções significativas resultantes desta reforma, dado que o território que passou a abranger e os meios disponíveis para a sua gestão, foram e são manifestamente insuficientes. Sendo a opinião geral dos cidadãos que a agregação trouxe a todos mais desvantagens do que vantagens, relatando dificuldades de gestão, aumento de trabalho e consequentes repercussões sobre a satisfação dos cidadãos que por si só, têm ainda muita dificuldade de aceitação da agregação.

Aliás, este fenómeno é transversal a todo o território nacional, com o brotar de movimentos quer com origem nos próprios autarcas, que demonstrara coragem e resiliência para defender as suas convicções, bem como em movimentos espontâneos como o que surgiu nesta União de Freguesias da Serra e Junceira.

Posto isto, tendo a proposta o suporte de 400 assinaturas e o apoio expresso de um número considerável de membros da Assembleia de Freguesia, temos a espectativa que também o parecer do órgão executivo da junta será favorável a esta pretensão. Aliás outra posição não será de esperar se tivermos em conta tudo o que foi escrito e dito pelo Homem que ao longo dos últimos anos esteve ao leme da Freguesia da Junceira e da União das Freguesias de Serra e Junceira, sendo que a sua resiliência e forma de gerir serviram de inspiração a este movimento popular, pelo que, contamos energicamente com o seu apoio.

Assim, resta esperar pela marcação da reunião de assembleia de freguesia especificamente convocada para o efeito, conclui num comunicado que enviaram à comunicação social.

 

 

 

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

google.com, pub-9853338638165848, DIRECT, f08c47fec0942fa0