Tomarense, Daniel Nobre, eleito pelo Volt Portugal como cabeça-de-lista de Santarém às Eleições Legislativas 2024

A apresentação pública da sua candidatura será no próximo dia 20 de Janeiro no auditório da Biblioteca Municipal de Tomar.

1 1.388
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

Daniel Nobre, com 30 anos, será o cabeça-de-lista do Volt Portugal pelo distrito de Santarém nas próximas eleições legislativas de 10 de Março. No dia 20 de Janeiro irá decorrer a apresentação pública da sua candidatura, pelas 16h00, no auditório da biblioteca municipal de Tomar. O formato público reflete a candidatura aberta à região e a todos os que queiram conhecer melhor este projeto político uma oportunidade de o fazer.

Natural de Tomar, Daniel Nobre é licenciado em Relações Internacionais pelo ISCSP da Universidade de Lisboa. Desde cedo esteve ligado a causas sociais e políticas, tendo colaborado na Amnistia Internacional. Nos últimos 10 anos acumulou uma vasta experiência em gestão de equipas, desempenhando atualmente a função de coordenador regional de operações.

O cabeça-de-lista considera que a grave crise de confiança dos cidadãos na política se deve a uma falta de renovação nas lideranças partidárias, das suas causas e do seu discurso. Vê ainda que a luta entre a esquerda e a direita já se encontra obsoleta, uma vez que acredita que os cidadãos querem soluções concretas para os seus problemas e que estes não estão a ser respondidos pelos extremismos, que dividem ao invés de agregar. “Queremos trazer para o distrito uma nova forma de fazer política, positiva e pragmática, disponível para dialogar com a sociedade e com as outras forças políticas. Acreditamos num país onde ser litoral ou interior não define a igualdade de oportunidades, por isso acreditamos no futuro de Santarém!”, afirma entusiasticamente o Tomarense e membro de Volt.

Uma das questões que mais o preocupa é a enorme instabilidade da saúde no distrito, com urgências encerradas e utentes sem médico de família, e como ainda são problemas sem resposta.

Filho e neto de pequenos comerciantes, Daniel cresceu a ouvir sobre as dificuldades que as PME’s enfrentam em Portugal, em que necessitam de mais apoios e também de uma menor carga fiscal, de forma a conseguirem crescer e contribuir para uma economia regional mais dinâmica.

Durante os seus estudos não teve opção senão conciliá-los com o trabalho, dada a insuficiência da bolsa atribuída para fazer face ao custo de vida numa grande cidade. No distrito não tinha encontrado o curso que pretendia e a possibilidade de se deslocar através de transporte público, entre a faculdade em Lisboa e a sua casa em Tomar não era realista.

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento
1 comentário
  1. Ricardo Cristiano Diz

    Seu artigo é realmente impressionante! Apresenta um
    conteúdo valioso. Parabéns pelo trabalho extraordinário!
    Nota 10.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.