Torres Novas: Investimento de 370 mil euros para valorização das ruínas romanas de Cardillium

A abertura do concurso foi aprovada por unanimidade na reunião de câmara de 9 de fevereiro de 2021.

0 771

phpThumb generated thumbnailjpg vb

As ruínas romanas de Villa Cardillium vão ser alvo de um projeto de valorização que visa requalificar o espaço, conferindo uma maior dignidade a este Monumento Nacional e melhorando a experiência de visitação. No total, serão investidos 370 mil euros, acrescidos de IVA.

VillaCardillium

O projeto inclui uma componente de conservação e restauro dos mosaicos e estruturas arqueológicas (que tem como valor base 153 mil euros + IVA), bem como a requalificação do edifício de acolhimento e enquadramento paisagístico das ruínas e delineamento de percurso de visita, com um custo previsto de 217 mil euros + IVA. O prazo de execução estimado é de 120 dias. Pretende-se criar um centro de interpretação com uma exposição permanente, bem como uma zona de receção, casas de banho e estruturas de apoio. O projeto inclui ainda intervenções no âmbito da eficiência energética e da arquitetura paisagística, bem como a criação de circuitos de visita com passadiços em madeira.

Fonte: CMTT

Ruínas romanas da Vila de Cardílio

As ruínas romanas da Vila de Cardílio, situam-se a cerca de três quilómetros de Torres Novas, próximo da Caveira, foram postas a descoberto pelas escavações a cargo do coronel Afonso Paço, a partir de 1962. Esta zona, conhecida há muitos anos pela população local, era utilizada como pedreira de onde recolhiam matérias para a construção de habitações, a exploração arqueológica do local só começou por influência da Câmara de Torres Novas.  

phpThumb generated thumbnailjpg

Do vasto espólio recolhido, podemos destacar, moedas dos séculos II, III e IV, d.C. cerâmicas, bronzes, vidros assírios e egípcios, estuques coloridos, anéis e até uma estátua de Eros. Descobertas também as bases de um edifício, com mosaicos de cores vivas e motivos geométricos, predominando as tranças e entrelaçados, distribuídos pelas diversas salas, outros quadros representam aves, motivos agrícolas, os retratos dos donos da casa e inscrições em latim. O nome que é atribuído a esta estação arqueológica, deve-se a uma das inscrições que referem o nome de «Cardilium», provável dono desta vila, em que não faltava um jardim, sistema de distribuição de água e aquecimento. www.guiadacidade.pt

IMG 3177 Large

 

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento
Pode Ser do seu interesse

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.