ULS Médio Tejo cria Unidade da Mama em Torres Novas

0 618
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

A Unidade Local de Saúde do Médio Tejo (ULS Médio Tejo) vai avançar com a criação de uma nova Unidade Multidisciplinar dedicada ao Cancro da Mama. A instalar na Unidade Hospitalar de Torres Novas, a Unidade da Mama terá uma enfermaria de internamento dedicada e integrará o diagnóstico, estadiamento, reunião de decisão de terapêutica multidisciplinar e tratamento – médico, cirúrgico e radioterapia – do cancro da mama.

Este projeto vai envolver uma equipa intra-hospitalar de mais de 15 profissionais de saúde, entre os quais duas cirurgiãs com diferenciação em neoplasia da mama, dois oncologistas que acompanham mais de uma centena de mulheres com cancro de mama metastizado, e dois radiologistas com diferenciação ao nível da imagiologia da mama. A Unidade da Mama da ULS Médio Tejo vai contar, ainda, com o apoio das especialidades de radioncologia e anatomia patológica.

Ao nível dos equipamentos, destaque para as excelentes condições do Bloco Operatório de Torres Novas e de avultados investimentos recentemente realizados em equipamento de Imagiologia. A Unidade da Mama da ULS Médio Tejo conta com o envolvimento, desde o primeiro momento, dos Cuidados Primários (CSP) da região, para potenciar o rastreio e a referenciação de novos casos, bem como no acompanhamento das utentes em tratamento. Atualmente, mais de 55% dos casos de Cancro da Mama referenciados para tratamento hospitalar são referenciados pelos CSP.

Foi através da submissão e aprovação deste projeto diferenciador que o Conselho de Administração (CA) da ULS Médio Tejo conseguiu reverter uma recomendação do Grupo de Trabalho para a Elaboração da Rede de Referenciação Hospitalar de Cirurgia Geral à Direção-Executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE-SNS) com forte impacto na região. Recorde-se que essa recomendação propunha cessar a atividade cirúrgica da neoplasia da mama na ULS Médio Tejo e referenciar as doentes diagnosticadas e em tratamento para a ULS Leiria.

No projeto apresentado, o CA da ULS Médio Tejo sustentou que a criação da Unidade da Mama garante inequivocamente a diferenciação dos especialistas na prestação dos cuidados, facilitando o acesso de proximidade e potenciando a humanização. A ULS Médio Tejo defendeu que a qualidade e segurança dos cuidados prestados às doentes do Médio Tejo, no domínio do cancro da Mama, está devidamente assegurada com a equipa multidisciplinar constituída. Além disso, este projeto permite atrair à ULS Médio Tejo profissionais experientes e diferenciados numa área tão central no futuro da Medicina como é a da Oncologia.

Atualmente existem cerca de 260 doentes em tratamento para a neoplasia da mama. Em 2023 foram realizadas 65 cirurgias ao cancro da mama no Hospital de Torres Novas. Através de uma maior articulação com os cuidados de saúde primários e promoção de programas de rastreio, a Unidade da Mama pretende aumentar significativamente a sua atividade. Prevê-se, agora, atingir a centena de cirurgias anuais.

Fonte: ULS do Médio Tejo

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.