As 6 tendências online mais procuradas pelos portugueses

0 448

O mundo online tem um peso cada vez maior na vida de todos nós. Das redes sociais aos serviços de notariado, passando pela contratação de serviços financeiros ou pelo comércio, o digital assume-se como uma ferramenta que não deixa os portugueses indiferentes.

A oferta digital é grande, mas quais serão as tendências online mais procuradas pelos portugueses? É o que vamos descobrir já de seguida.

E-commerce

O mais recente estudo do Barómetro E-commerce da Marktest revelou que são já 5,2 milhões o número de portugueses que fazem compras online, mais 4,2 pontos percentuais do que em 2021. Este valor corresponde a 60.9% do universo de indivíduos com mais de 15 anos residentes em Portugal continental.

A população mais jovem assume um grande peso neste tipo de compras. Com efeito, 92,4% dos inquiridos com idades entre os 15 e os 24 anos afirmam fazer compras online e entre os que têm 25 e 34 anos são 92.1%.

Em termos de idade, é ainda de salientar o aumento de 7 pontos percentuais, entre a segunda vaga de 2021 e a primeira de 2022 deste estudo, junto dos que têm entre 45 e 54 anos.

Mais compradores significa, quase automaticamente, mais negócios a operarem no universo online, sejam elas empreendimentos exclusivamente digitais, sejam elas lojas físicas que face ao crescimento do comércio eletrónico no nosso país decidiram enveredar por uma estratégia omnichannel, isto é, juntar uma operação digital à operação física.

O crescimento das compras online acaba por colocar em plano de destaque os meios de pagamento e, em especial, os cartões de crédito, método mais conveniente e seguro para as transações digitais.

Falamos de conveniência e de segurança, mas há ainda um outro ponto que não pode nem deve ser descurado e que se prende com a possibilidade de receber uma parte do dinheiro que se gastou em compras online pagas com cartão de crédito: o cashback.

Ao utilizar um cartão de crédito com cashback nas suas compras online estará a garantir que uma parte do dinheiro que gastou lhe será devolvido mensalmente. Esta percentagem é pré-definida pelo banco ou pela instituição financeira que emitiu o cartão e varia.

Quanto mais gasta, mais recebe, mas a poupança poderá ser ainda maior se, para além do cashback, estivermos também a falar de um cartão de crédito sem anuidade.

Este é o caso dos cartões de crédito do UNIBANCO, marca da instituição financeira de crédito – UNICRE.

Para além de valores de cashback que podem oscilar entre os 20 euros mensais para um montante de compras ou adiantamento de numerário a crédito igual a superior a 500 euros e os 5 euros mensais para um valor entre 100 e 299 euros em compras e adiantamentos, a oferta de anuidade é uma das muitas características deste tipo de cartão de crédito online.

Redes sociais

De acordo com os dados do estudo Bareme Internet da Marktest, base para quantificação do Universo do estudo Os Portugueses e as Redes Sociais, 5 milhões e 863 mil portugueses costumam aceder a redes sociais, um número que corresponde a 68.5% dos residentes no Continente com 15 e mais anos.

Seja pelo efeito de mimetismo social, viralidade ou até mesmo como método de comunicação, plataformas como o Facebook, Instagram, TikTok ou até mesmo LinkedIn vieram para ficar e estão artilhadas de ferramentas para facilitar a interação entre conhecidos e desconhecidos e, no caso das influencers e dos marketplaces que algumas delas fornecem, até monetizar a sua presença.

Jogos de casino online e eSports

De acordo com o Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ), entidade que supervisiona e regula a atividade de jogo online em Portugal, os jogos de casino online durante o primeiro trimestre de 2022 registaram um volume de apostas 2 211,0 milhões de euros, valor superior em 112,2 milhões (5,3%) relativamente ao registado no trimestre anterior e em cerca de 604,2 milhões de euros (mais 37,6%) comparativamente ao 1º trimestre de 2021, mantendo-se a tendência para o crescimento observada no último ano.

Se, como se observa, os jogos de casino online captam cada vez mais apostadores em Portugal, há um fenómeno que também vai de vento em popa: o eSports. Com cada vez mais adeptos, o mercado de eSports tem vindo a crescer em Portugal, muito graças a conteúdos que cativam os utilizadores e os levam a bons momentos de diversão.

Os eSports têm vindo a trabalhar junto dos gamers mais aficionados, com diversas marcas portuguesas (como a Worten ou a SIC) a impulsionar as competições, que vão desde pequenos torneios entre comunidades até ao mais alto nível de disputas, tanto online como presencialmente, chamando, por isso, cada vez mais jogadores e equipas profissionais.

Plataformas de streaming

O advento de plataformas de streaming como a Netflix, a HBO, a Amazon Prime ou a mais alternativa Filmin vieram reconfigurar a forma como consumimos produtos audiovisuais.

Hoje em dia é difícil encontrar alguém que nunca tenha utilizado ou ouvido falar dos serviços providenciados por estas plataformas e a pandemia veio acelerar ainda mais esta tendência, com o número de subscritores destes serviços a crescerem exponencialmente de acordo com os dados da JustWatch, plataforma que monitoriza plataformas e conteúdos de streaming.

Além de oferecerem um pacote de programas, filmes e séries para ver como e quando quiser, estas plataformas trabalham ciclicamente para ter novos conteúdos sempre que possível adequando-se ao gosto pessoal de cada um.

Revistas e jornais digitais

Tal como muitos setores, a imprensa também passou por um grande processo de digitalização levando, inclusive, muitos a vaticinarem o fim dos jornais em papel. Apesar da degradação da informação produzida devido à política obsessiva com o “click”, a verdade é que o consumo noticioso através do PC ou de smartphones é agora maior, o que ajuda a incluir cada vez mais pessoas no mundo atual.

Entre subscrições mensais ou anuais, já é possível ter toda a informação dos jornais e revistas preferidos à distância através de um dispositivo móvel.

A título de curiosidade, o jornal generalista Público é o mais procurado pelos internautas, via subscrição.

Conteúdos vídeo e áudio

Plataformas como o YouTube, Twitch (também é de streaming, ainda que mais direcionada para outros conteúdos) ou Spotify, são consumidos sagazmente pelos portugueses. Seja para procurar conteúdos informativos, ouvir podcasts ou descobrir novas tendências gaming, estas apps estão a dar voz e profissão a jovens (e até mesmo adultos) em diversos setores.

YouTuber, Vlogger, Streamer, entre outros, são a realidade de muitos e as aspirações de outros tantos. Contudo, para isso acontecer têm de criar conteúdo. E é isso o motivo que leva os portugueses a navegarem entre plataformas.

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.