Fátima regista duas situações insólitas. Saiba aqui quais são

0 1.037
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements
Fátima regista duas situações insólitas. Uma delas o casamento entre um católico e uma muçulmana que casaram na igreja de Fátima para “mostrar que é possível”
O noivo, é o português Toni Jorge de 39 anos, católico, e a tunisina Oumayma, 36 anos, muçulmana, casaram pela Igreja Católica em Fátima, para mostrar a outros casais de religião mista que o matrimónio “é possível”, avança a Lusa.

369610810 6171932492912263 978478165198792064 n

A cerimónia aconteceu ontem à tarde na Igreja Matriz de Fátima, no concelho de Ourém, e, para os noivos, o ato comprova a abertura da Igreja Católica, dando um “sinal de tolerância” e de “compatibilidade entre as duas religiões”.
“Sempre que contámos a alguém sobre o casamento, todos ficaram surpreendidos – ninguém sabia que era possível casar com uma pessoa muçulmana numa igreja. É uma boa ocasião para mostrar que é possível”, disse Toni Jorge à agência Lusa antes da cerimónia.
Oumayma, por seu lado, vê “muita frustração entre as pessoas novas” quando querem relacionar-se com alguém de outra religião. “Têm medo do que pode acontecer. O nosso casamento é um exemplo do que pode acontecer”, afirmou.
A relação entre ambos começou em março de 2020, em Espanha, quando celebravam os respetivos aniversários em Sevilha, “mesmo antes da covid explodir e do confinamento”.
“Somos ambos crentes, eu acredito em Deus, ela acredita em Deus. Temos diferentes religiões, mas sabemos que ambas têm os mesmos valores. Isso é o mais importante. Não importa se rezamos de forma diferente ou não”.
Toni Jorge, que nasceu em França, filho de pais emigrantes, naturais de Fátima, tinha um desejo extra: celebrar a união na cidade da família.
Confrontados com o desejo do filho de casar com uma muçulmana em Fátima, os pais de Toni reagiram com ceticismo, mas por outro motivo: “Disseram que estava doido, que o padre nunca iria aceitar!”.
Oumayma lembra-se de que todos os amigos lhes diziam o mesmo. Mas o noivo não desistiu e foi falar com o pároco. “Foi muito acolhedor. Disse que faziam casamentos mistos e que bastava que um de nós fosse católico e batizado”, lembrou a noiva.
Hoje, a cerimónia foi parcialmente celebrada em francês pelo padre Rui Marto, para que Oumayma percebesse.
Na festa preparada para comemorar a união entre Toni e Oumayma Jorge, marcaram presença quase centena e meia de convidados.
Quanto à boda, “escolhemos pratos principais sem porco”, alimento proibido pelo livro sagrado dos muçulmanos, o Corão. “Assim comem todos, tanto católicos como muçulmanos”, disse Toni Jorge.

 

A outra situação insólita envolveu um padre espanhol, que estava a celebrar missa na Capelinha das Aparições em Fátima, e sofreu um ataque cardíaco fulminante, tendo falecido em pleno altar. Tudo aconteceu durante a missa das 19h15 da passada quinta feira, dia 24, por volta das 20h00.

O padre Juan Antonio Noriego, tinha 64 anos, e era reitor do Santuário de la Piedad, estava num retiro espiritual em Fátima.

“Foram acionados os mecanismos de emergência com a chamada do INEM, que por sua vez requereu a presença de uma equipa de Suporte Imediato de Vida (SIV). Foram prestados todos os cuidados de saúde de forma célere tendo-se efetuado manobras de reanimação de forma contínua até ao momento em que o INEM transportou o sacerdote para o Hospital de Torres Novas, onde foi declarado o óbito”, explica o Santuário.

O padre era natural de Aceuchal, na província de Badajoz, Espanha e estudou no Seminário Diocesano em Roma.

 

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.