União de Freguesias de Além da Ribeira e Pedreira vê aprovada candidatura no valor de cerca de 430.000 €

Para melhoria da resiliência e do valor ambiental das florestas.

0 66

fffff

Foi com grande satisfação que o executivo da junta de freguesia recebeu a confirmação da aprovação da sua candidatura ao PDR 2020, Operação – 8.1.5 – Melhoria da resiliência e do valor ambiental das florestas. Com a aprovação do valor de investimento elegível de 429.928,45€, financiado a 90%, resultando num valor a fundo perdido na ordem de 386.635,61€, irão ser intervencionados 246 ha de área florestal da Freguesia. Para se ter uma ideia da real dimensão destes números, eles representam o equivalente a cerca de três anos de orçamento da Junta de Freguesia.
A desmatação, redução de densidade de podas de formação serão as intervenções a realizar que absorvem grande parte da verba disponível. Uma intervenção na rede viária florestal e o projeto foram também contemplados com financiamento.
Para dar a conhecer este projeto e demonstrar como os proprietários poderão beneficiar do mesmo, irá ter lugar no próximo dia 19 de outubro, ao final da tarde, na sede da Sociedade Recreativa e Musical da Pedreira, uma sessão de esclarecimento com a presença do executivo da junta de freguesia e de representantes da empresa Geoterra, parceira nesta iniciativa.

Projeto com implicações muito além do território da Freguesia

Uma candidatura contribui para a Prioridade P4A – Restauração, preservação e reforço da biodiversidade, nas zonas Natura 2000 e nas zonas sujeitas a condicionantes naturais ou outras condicionantes específicas, e nos sistemas agrários de elevado valor natural, bem como do estado das paisagens europeias.
Está incluída na Operação – 8.1.5 que tem principais objetivos:
• Adaptação às alterações climáticas e mitigação dos seus efeitos, promoção dos serviços de ecossistema (ar, água, solo e biodiversidade) e melhoria da provisão de bens públicos pelas florestas;
• Reabilitação de povoamentos identificados pela entidade competente como estando em más condições vegetativas potenciando riscos ambientais graves, designadamente, manchas de povoamentos florestais resultantes de regeneração natural após incêndio com densidades excessivas, povoamentos de quercíneas, ou outras espécies, em processo de declínio e povoamentos instalados em condições ecologicamente desajustadas.

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.