Nacional: «Estudos sobre incêndios não saem do papel», diz o PSD

0 1.045
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

A audição parlamentar de 27 de julho de 2023 do presidente da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF), Tiago Oliveira, comprova que o diagnóstico da floresta e das causas dos incêndios florestais estão elaborados de forma exaustiva e séria, mas que não há operacionalização das medidas propostas, afirma o PSD.

Em sede de comissão parlamentar, os especialistas denunciarem a inação do Governo e a incapacidade do executivo socialista de implementar políticas florestais adequadas ao território.

Para os deputados do PSD estas afirmações revelam que as políticas públicas de prevenção de incêndios florestais têm sido um fracasso por falta de execução do Governo do Partido Socialista (PS).

Mais, considera o PSD que perante os últimos acontecimentos, por toda a Europa, a inação do Governo PS precisa de ser urgentemente revertida para que se operacionalizem verdadeiras políticas florestais através da gestão e da prevenção de incêndios rurais.

As afirmações do presidente da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF),  na comissão de agricultura e mar, vêm corroborar a tese do ex-presidente da FlorestGal ao denunciar que a preparação da “época de incêndios” não passou do papel para o terreno. O ex-responsável da FlorestGal acabou por ser demitido.

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.