Política: Volt Portugal dá conta das ações realizadas no Distrito de Santarém

O Volt Distrital de Santarém assume que está em campanha desde o início do ano a ouvir as preocupações das pessoas e movimentos cívicos.

0 667
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

Em janeiro, o Volt participou na reunião aberta a utentes do CHMT, nova ULS do Médio Tejo, realizada pela Comissão de Utentes do CHMT. O partido ouviu as propostas da Comissão, que todos os dias está junto dos funcionários e utentes, de forma a integrá-las no programa. A Comissão lançou nova petição para melhorar os serviços hospitalares na região e o Volt apela a assinarem.

O partido reuniu também com a Presidência do IPT, em que foi demonstrado como o trabalho em rede desenvolvido entre Politécnicos do distrito e com empresas tem impulsionado os estudantes, preparando-os diretamente para o mercado de trabalho. Existem ainda obstáculos para os estudantes e recém formados no distrito, como a falta de residências estudantis e transportes que
conectem os diversos polos, posteriormente, na sua fixação após formação, a escassez de empregos com remuneração justa face a outros distritos do litoral e os preços incomportáveis na habitação.

Daniel Nobre expôs à presidência as propostas do programa do Volt nestas áreas que vão no sentido da resolução destes problemas e que garantem aos jovens trabalhadores que não tenham de sair do distrito de Santarém para encontrarem oportunidades justas.

O Volt visitou e ouviu os desafios diários de Associações de proteção, defesa e bem-estar animal, como «Patudos da ADACA», em Abrantes, e a «Tico & Teco», no Cartaxo. As histórias de vida dos voluntários e das dirigentes de ambas as associações deixaram a descoberto que o Estado não tem desempenhado o seu papel social no auxílio a estas, e a quem se dedica à defesa dos animais. Pelo contrário, dificulta o trabalho. O partido ouviu as propostas de quem trata cães e gatos como família, muitas encontravam-se já no atual programa político e as outras estão a ser estudadas pelo Volt para serem incluídas.

Os candidatos do Volt por Santarém, na noite de 6 de fevereiro, participaram na Vigília da PSP, GNR e Guardas Prisionais em frente ao Tribunal de Santarém, em solidariedade para com as Forças de Segurança portuguesas e para ouvirem dos agentes as suas reivindicações.

O Volt salienta e condena as forças políticas que após anos de instrumentalização das forças de segurança para dividir a sociedade, hoje utilizam o descontentamento gerado para ganhos eleitorais.

01 Vígilia

Na vigília, o Volt encontrou profissionais independentes (sem cores partidárias e distantes de movimentos inorgânicos) preocupados não apenas com as suas carreiras, porém com a falta de atratividade das mesmas para os mais jovens, pois tal, coloca em causa a segurança futura de Portugal. Após serem ouvidos, o Volt declara a sua preocupação com a falta do investimento básico no setor, aos agentes e às suas famílias. Como a falta de condições de trabalho, da revisão das carreiras e remunerações, bem como a inexistência de apoio psicológico regular.

O Volt salienta que, os agentes vivem diariamente situações de elevado nível de stress, apresentando assim uma taxa de suicídio muito superior à média na sociedade. Um dos agentes que pediu anonimato confessou: “Nos anos 90 quando enveredei por esta nobre carreira ganhava 3 vezes o salário mínimo e atualmente ganho pouco acima dele. Querem ver o apoio psicológico que tenho? É o número da linha «SOS Voz Amiga» que me tem ajudado em muitas situações.”

O Volt Portugal acompanha ainda a insatisfação geral da discrepância do subsídio de risco atribuído aos agentes da Polícia Judiciária, manifestamente superior aos das restantes forças de segurança.

No dia 13 de Fevereiro, o Volt participou no Desfile de Carnaval de Samora Correia, Benavente. O partido foi recebido no meio de muita alegria pelos foliões, contudo, as máscaras caíam quando os cidadãos se faziam ouvir, revelaram as suas preocupações com o presente e futuro dos mais jovens. O Volt encontra-se ainda a realizar campanhas de rua por todo o distrito.

03 Mercado Fátima

Visitaram o Mercado Municipal de Fátima, a Praça do Município em Ourém e a Praça Ega Moniz em Santarém, apesar dos vários contextos, as preocupações na Saúde, Educação, Habitação, ineficiência do Estado, abandono do Interior e emigração dos jovens e consequente solidão dos mais velhos são iguais.
O Volt tem agendadas reuniões com outras entidades públicas, privadas e sociais, assim como movimentos de cidadãos no distrito, bem como acções de rua programadas.

04 Praça Egas Moniz

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.