CIM Médio Tejo organiza transporte e ajuda para refugiados da Ucrânia

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) vai enviar quatro autocarros à Polónia para o transporte de refugiados ucranianos para Portugal, o primeiro dos quais partirá na próxima sexta-feira à noite.

0 425

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) vai enviar quatro autocarros à Polónia para o transporte de refugiados ucranianos para Portugal, o primeiro dos quais partirá na próxima sexta-feira à noite.

A presidente da CIMT e da Câmara Municipal de Tomar, Anabela Freitas, disse hoje à Lusa que o município tomarense enviou um autocarro a Cracóvia, na Polónia, que vem a caminho com 49 refugiados – mulheres, crianças e um idoso.

A autarca adiantou que a CIM Médio Tejo decidiu concertar esforços, estando a preparar o envio de mais quatro autocarros, que, a pedido das organizações que se encontram no terreno, irão ser espaçados no tempo, para permitir a organização dos grupos a transportar, partindo o primeiro na próxima sexta-feira.

Os 13 municípios que integram a CIMT – Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha – estão, igualmente, a organizar, em conjunto, medidas para acolher refugiados que queiram ir para a região, acrescentou.

Anabela Freitas afirmou que, do autocarro enviado pela Câmara de Tomar, apenas uma refugiada, acompanhada por uma criança, irá para o concelho.

Segundo a autarca, uma assistente social do município vai entrar no autocarro quando este chegar, na quinta-feira, à fronteira de Vilar Formoso, para identificar melhor as necessidades desta família, sendo que está já garantida habitação e trabalho.

275275170 2737572966376379 760208208723282313 n
Na passada semana o autocarro da CMT partiu de Tomar para recolher refugiados, que se encontram já a caminho de Portugal

No âmbito das medidas que estão a ser tomadas, o município de Tomar, em articulação nacional e com a comunidade ucraniana nabantina, vai realizar, também, uma campanha de recolha de bens a enviar para a Ucrânia ou a serem utilizados para apoiar as famílias que vão chegar ao concelho.

Até dia 31, é possível entregar bens em dois pontos de recolha: de segunda a sexta-feira, entre as 10:00 e as 18:00, na Biblioteca Municipal, e ao sábado, das 15:00 às 18:00, e ao domingo, das 10:00 às 16:00, no Mercado Municipal (porta lateral).

O município pede a entrega de roupa separada por género e idade (em condições e lavada), conservas, fraldas e toalhitas para bebé, leite em pó e líquido, papas e compotas para bebé, produtos de higiene pessoal (toalhitas, shampoo seco, escovas e pasta de dentes, pensos higiénicos, resguardos), papel higiénico, soro unidoses, medicamentos, incluindo para feridas, produtos e materiais de primeiros socorros, roupa térmica de adulto e criança, lanternas, pilhas, fósforos, rádios pequenos, detergentes, roupas de casa (cobertores, lençóis, almofadas, atoalhados, sacos-cama), utensílios para casa (pratos, tachos, talheres).

Na sequência da invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada no passado dia 24 de fevereiro, mais de 2,1 milhões de pessoas fugiram para países vizinhos, na crise de refugiados com crescimento mais rápido na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão da Ucrânia foi condenada pela generalidade da comunidade internacional e muitos países e organizações impuseram sanções à Rússia que atingem praticamente todos os setores, da banca ao desporto.

Lusa

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.