Morreu antigo Ministro da Educação, Professor Fraústo da Silva

Nasceu em Tomar a 30 de agosto de 1933. Da sua intervenção pública destaque para a criação do Politécnico de Tomar.

0 605
indice 1
Foto CM

Segundo o jornal Observador, o antigo ministro da Educação e fundador da Universidade Nova de Lisboa João Fraústo da Silva morreu na sexta-feira em Lisboa, aos 88 anos, vítima de doença respiratória, disse este sábado uma fonte familiar à agência Lusa.

Nascido em Tomar em 30 de agosto de 1933, João Fraústo da Silva, licenciado em Engenharia Química e Industrial pelo Instituto Superior Técnico e Doutor em Química pela Universidade de Oxford, ocupou diversos cargos ao longo da sua carreira.

Foi o primeiro reitor da Universidade Nova de Lisboa (1973-1975) e também presidiu ao Instituto Nacional de Administração.

De 12 de junho de 1982 a 09 de junho de 1983, desempenhou o cargo de ministro da Educação e Universidades no VIII Governo Constitucional, liderado por Francisco Pinto Balsemão.

No final de 1985 foi convidado por Mário Soares para assumir as funções de Mandatário Nacional da sua candidatura à Presidência da República, o que aceitou tendo participado ativamente na campanha eleitoral.

indice 1 1
Fraústo da Silva à esquerda

Em 1996 foi convidado para assumir as funções de Presidente da Fundação das Descobertas/Centro Cultural de Belém, funções nas quais foi sucessivamente reconduzido até dezembro de 2006. Foi também designado para o Conselho de Curadores da Fundação Oriente e eleito presidente daquele Órgão.

João Fraústo recebeu várias condecorações. Foi distinguido em 1972, pelo Presidente da República com o grau de Grande Oficial da Ordem da Instrução Pública, sob proposta do ministro da Educação, e mais tarde, 1989, com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Em 1999 foi-lhe atribuída a medalha do Senado da Universidade Nova de Lisboa, e em 2000 a medalha Ferreira da Silva da Sociedade Portuguesa de Química. Em 2001, a Universidade de Lisboa atribuiu-lhe o grau de Doutor Honoris Causa em Química, em reconhecimento do relevante curriculum e contribuição para a projeção internacional do país nesta área científica.

Fraústo da Silva é autor de seis livros e 10 manuais didáticos, três teses, mais de 180 artigos científicos publicados em revistas nacionais e estrangeiras especializadas, cerca de 40 estudos, relatórios e artigos sobre problemas das Políticas da Educação e da Ciência, várias patentes e cerca de 180 comunicações apresentadas a congressos nacionais e internacionais.

Em 2008, participou no 20º aniversário do Jornal O Templário (4ª fase do Jornal). Recordou os tempos de menino e moço quando iniciou a sua colaboração no referido jornal. Na mesma altura contou as razões que o levaram, enquanto Ministro da Educação, a dar luz verde à criação do Politécnico de Tomar. “Tomar era um importante polo industrial, na região, onde se destacavam as fábricas de papel e o Grupo Mendes Godinho, para além da sua importância histórica no contexto regional”. Razões evocadas para que tenha sido a única cidade, que não é sede de distrito, a ter ensino politécnico.

À família, O Templário apresenta sentidas condolências.

 

 

 

 

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.