Geezy: Cantor tomarense de rap «homenageia» Os Templários num vídeo clip inédito

Nome artístico - Geezy

0 671

 

Durante as gravações deste vídeo, nenhum monumento histórico ou não histórico foi desrespeitado. Todas as gravações deste vídeo foram efectuadas em silencio e todas as regras dos locais históricos respeitadas. De maneira alguma o artista tem qualquer tipo de envolvimento com a DGPC. Este vídeo tem apenas o intuito de elogiar a coragem e fé dos Cavaleiros Templários.

Letra:

São 20 anos dessa estrada só focado em Deus
Carro e casa tou orientado no meio dos ateus
Só fica quem quer e quem não quis agora chora
Eles estão na lama enquanto o puto tá a chillar com a flora
Porque de onde eu vim a inveja é fraca tipo latinório
É sempre assim a inveja mata sem haver velório
São bué macacos atrás de um cacho nunca foi p’ra quem quer
É p’ra quem bule e sacrifica tudo o que ele tiver
Mas niggas querem guita fácil nem que a alma contorça
Sem entenderem que a união sempre fez a força
Por isso é que eu me afasto e o meu sucesso é basto
Se o people já não quer ouvir, latim que eu não gasto
O meu coração é puro é o que canta o bardo
Em cada passo eu vou com tudo e cada passo é largo
Sou trovador dos templários, se eu estiver exangue
Carrego a luta no meu peito, já tá no meu sangue
Não acreditaram, falaram que eu era leve
Agora querem dar head mas não tocam no meu credo
Sem ninguém na back, não tou sozinho
Eu contra o mundo, Deus está comigo

Por isso não penses que a luta acabou, eu tou vivo e voltei ao começo
Fiel às minhas crenças, tou vivo no trilho, a minha alma nunca teve um preço
Templário
Templário
Caminho com Deus
Eu sou templário
Templário
Templário
Caminho com Deus
Eu sou templário

São 20 anos dessa estrada só focado em Deus
Numa terra de egoísmo mano eu guardo os meus
Não tropeço porque o Terço dita a heresia
E eu só peço ouro no berço rezo todos os dias
Sem fantasias não vias ninguém ao meu redor
Não rezei mais que os outros, eu só rezei melhor
Quando eles ficavam numa drena sem preocupação
Eu estava em casa a dar as asas à imaginação
Assinei com Deus, nunca tive opção
O meu contrato é vitalício, não tem rescisão
O que é meu tá guardado por isso eu tou nas calmas
Nunca temi a voz dos falsos não falam com a alma
Passo a passo na cruzada pelo rio Jordão
São bué de esquemas e problemas só pra ser patrão
São muitas plantas na cabeça que só bule à pressão
A precisar de umas plantas pra descompressão
Só conto com os meus, ponho as mãos na brasa
Caminho com com Deus, a ordem é a minha casa
Sem ninguém na back, não tou sozinho
Eu contra o mundo, Deus está comigo

Por isso não penses que a luta acabou, eu tou vivo e voltei ao começo
Fiel às minhas crenças, tou vivo no trilho, a minha alma nunca teve um preço
Templário
Templário
Caminho com Deus
Eu sou templário
Templário
Templário
Caminho com Deus
Eu sou templário

O site worldstartuga.pt entrevistou Geezy, onde começa por explicar quem é, e a sua aposta neste estilo de música.

Geezy: nasci em 1987, 32 anos, originário de Tomar, vivi em Newark-New Jersey em 2006 e regressei p’ra vir viver em Lisboa, estou a viver na linha de Sintra desde então.
Comecei a fazer rap em 2000, iniciei o meu percurso numa crew chamada HHS (Hip Hop Soldiers) e éramos super underground, tínhamos valores/influências de rappers como KRS One, Rakim, etc. Mais tarde comecei a desenvolver projectos a solo porque senti que precisava do meu próprio ritmo e de tomar as minhas próprias decisões, queria explorar mais o rap porque sempre fui um puto super versátil. As minhas grandes influências na música foram Tupac, Eminem, Dr Dre, ZRo e Trae The Truth.

O que achas do RAP  em Portugal?

Acho que se perdeu imenso o conceito de cultura no mundo do Rap em Portugal, lembro-me perfeitamente quando a união e ser-se verdadeiro era bastante importante dentro da cultura porque eram os valores que nos eram passados. Hoje em dia a cena está mais numa de negócio, o que eu não condeno, gosto de ver estes putos de hoje em dia a ganhar bastante com isto e acho que o merecem. O Rap, ao contrário do que muita gente pensa, dá imenso trabalho e tens de abdicar de coisas que pra mim são mega importantes como família, amor, etc., para te concentrares nos teus fãs. A bem ou a mal existe uma responsabilidade com esses fãs, que todos os rappers profissionais têm obrigatoriamente que ter.

O que almejas no teu percurso?

Sempre quis o reconhecimento que vem com o trabalho, sabe bem quando te dizem que fizeste algo bem feito e que ajudaste alguém a superar X ou Y situação. É bom saber que estás a fazer o bem, não só por uma questão monetária mas porque como seres humanos temos uma responsabilidade de fazer do mundo um sítio melhor pra se viver.

Tens algum público Alvo?

Não tenho um público alvo, não tenciono voltar a dar concertos, não tenciono chegar a lado nenhum com a música neste momento, estou numa de fazer a cena por gosto, quando posso e quando o meu trabalho o permite como nos dias antigos, sem a pressão das views ou da fama. Quero sentir um propósito diferente e digno nisto do Rap, tenha 50 views ou 50.000 não me incomoda minimamente.

Qual é a mensagem que queres passar com a tua nova faixa?

A mensagem que eu gostava de passar é uma de auto-estima, quando muita gente desdenha ou ignora as tuas capacidades é aí que deves investir, já passei por isso, já tive alguma fama e posso dizer que quem desdenha acaba sempre vir. As pessoas são emocionalmente inconstantes nos dias de hoje, seguem todos a bala em vez de serem fiéis aos seus próprios gostos, daí ser ridículo alguém deixar de investir em algo por causa de opiniões alheias.

https://worldstartuga.pt/212388-2/
Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento
Pode Ser do seu interesse

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.