CIMT vai investir perto de 2 milhões de euros em bicicletas partilhadas

Para os concelhos de Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

0 407
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

A Comunidade Intermunicipal (CIM) do Médio Tejo vai investir 1,8 milhões de euros num sistema intermunicipal de bicicletas partilhadas, tendo adjudicado a empreitada à empresa CME – Construção e Manutenção Electromecânica, S.A., foi hoje anunciado.

No âmbito do projeto, que conta com uma comparticipação de 85% do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), os 11 municípios do Médio Tejo envolvidos vão receber mais de 250 bicicletas elétricas, que ficarão disponíveis nas 67 estações definidas no estudo sobre a rede intermunicipal de percursos clicáveis, elaborado pela CIM Médio Tejo, com sede em Tomar (Santarém), em colaboração com as diferentes autarquias.

No contrato a celebrar com a CIM do Médio Tejo está prevista a “aquisição de bens e serviços referentes ao planeamento, implementação, gestão, operação e avaliação do sistema intermunicipal de bicicletas partilhadas para uso público no Médio Tejo – 1.ª fase”, sendo o preço base do procedimento para “Aquisição de Bens Móveis” de 1.850.000.00 euros, valor que corresponde à adjudicação aprovada pela CIM em 22 de dezembro.

No primeiro concurso, lançado no final de 2020, não surgiu qualquer empresa interessada.

No global, segundo a CIM, “nesta primeira fase do projeto, prevê-se a aquisição de 252 bicicletas elétricas e 45 bicicletas convencionais”, sendo “implementadas no território 67 estações de parqueamento e carregamento, 466 docas e 14 quiosques”, distribuídas por 11 concelhos do Médio Tejo.

A CIM do Médio Tejo agrega 13 municípios, sendo este projeto destinado aos concelhos de Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

Abrantes e Sardoal são os municípios do Médio Tejo que não integram o projeto.

bike sharing em braga

Em comunicado, a CIM do Médio Tejo refere “estar atenta” às “questões ambientais e à importância da descarbonização da região”, sendo este sistema intermunicipal de bicicletas partilhadas “mais um passo significativo” nesse âmbito.

O projeto “surge no âmbito do Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes do Médio Tejo” e tem uma “estratégia assente no desenvolvimento da mobilidade clicável e que prevê um conjunto de medidas de intervenção e de promoção dos modos suaves”.

Com o projeto, “pretende-se dotar o Médio Tejo de um serviço público que incentive a mobilidade clicável na região e que contribua para a descarbonização”, lê-se ainda na nota.

A CIM antecipa que o arranque do serviço “ocorra ainda durante o ano de 2023”.

O contrato de adjudicação prevê a “obrigação de integração com outros sistemas de bicicletas de uso público de âmbito municipal, designadamente os sistemas previstos para as cidades de Torres Novas e Entroncamento”.

Com uma população na ordem dos 250 mil habitantes, a CIM Médio Tejo é composta pelos municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

Lusa

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.