Morreu o gastrónomo e político Armando Fernandes

0 818
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

Faleceu ao final da tarde de ontem, dia 8 de março, no Hospital de Abrantes, Armando Fernandes, tinha 78 anos e encontrava-se internado naquela unidade hospitalar com graves problemas de saúde.

Segundo a rederegional, era um dos maiores especialistas da gastronomia nacional e profundo conhecedor da cozinha tradicional ribatejana, autor e coordenador, entre outras obras, da Carta Gastronómica da Lezíria.

Licenciado em História pela Universidade Clássica de Lisboa, tirou o curso superior de Bibliotecário-Arquivista, na Universidade de Coimbra e fez um mestrado em Estudos Portugueses, na Universidade Nova de Lisboa. Foi técnico superior da Fundação Calouste Gulbenkian.

Foi professor e investigador de história da cultura e das culturas regionais e da gastronomia e, em 2014, ganhou o Prémio Internacional de Literatura Gastronómica.

Ao longo do seu percurso colaborou em vários órgãos de comunicação locais e regionais do distrito de Santarém, e esteve ligado como consultor à organização de festivais, incluindo o Festival Nacional de Gastronomia de Santarém. Também era conhecido pelos seus artigos de opinião (na maioria sobre política), por vezes sarcásticos.

Amigo próximo de Hermínio Martinho, foi fundador do Partido Renovador Democrático (PRD), em 1985, tendo sido eleito deputado por este partido pelo círculo de Santarém na IV Legislatura (1985-1987) e na V (1987-1991). Mais tarde, em 2000, tornou-se militante do PSD e fez parte das listas do partido à Assembleia Municipal de Abrantes em 2001, 2005 e 2009.

Armando Fernandes nasceu em Bragança a 6 de maio de 1945. Viva atualmente em Rio de Moinhos, Abrantes.

À família, O Templário endereça sentidas condolências.

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.