A “bebé do ano” não nasceu na maternidade em Abrantes. Veio ao mundo a bordo da ambulância (SIV) de Torres Novas em plena A23

0 529
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

A notícia é avançada pelo CHMT, “A “bebé do ano” não nasceu nas quatro paredes da nossa maternidade em Abrantes. Veio ao mundo a bordo da ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) da ULSMT de Torres Novas, com o apoio da equipa da Viatura Médica de Emergência Rápida (VMER) da ULSMT de Abrantes e dos Bombeiros Voluntários de Minde, no nó da Zibreira, em plena A23.

Bebedoano1

Mãe e bebé encontram-se bem, após um parto muito rápido nasceu pelas mãos do médico Carlos Boto e da Enfermeira especialista Anabela Pereira e apoio do Técnico de emergência Pré-Hospitalar Cláudio Gaspar, com o apoio dos Bombeiros de Minde.

 A Unidade Local de Saúde do Médio Tejo (ULSMT) nasceu hoje com a maior das alegrias, preparada e motivada para prestar os melhores cuidados à população.

Bebedoano3

O incêndio que ontem deflagrou no Bloco de Partos da Maternidade de Abrantes confrontava-nos com o facto que, este ano, não haveria “bebé do ano” na região do Médio Tejo. Mas, como numa reviravolta de um filme, com muita emoção e o inesperado à espreita, a “cegonha” decidiu visitar-nos a 1 de janeiro de 2024.

No entanto, a “bebé do ano” não nasceu nas quatro paredes da nossa maternidade em Abrantes. Veio ao mundo a bordo da ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) da ULSMT de Torres Novas, com o apoio da equipa da Viatura Médica de Emergência Rápida (VMER) da ULSMT de Abrantes e dos Bombeiros Voluntários de Minde, no nó da Zibreira, em plena A23.

Num parto muito rápido, de gestação completa de 41 semanas de gestação, Matilde nasceu pelas mãos do médico Carlos Boto e da Enfermeira especialista Anabela Pereira e apoio do Técnico de emergência Pré-Hospitalar Cláudio Gaspar, com 3.045kg, por volta das 07h da manhã, tornando-se o primeiro bebé da história da recém-criada ULSMT, e o “bebé do ano de 2024” de toda a região de toda a região do Médio Tejo.

A sua mãe, Ana Patrícia Lebre, natural de Minde, encontra-se bem, e muito feliz, tendo já sido transferida após o parto, com a sua bebé, para uma enfermaria de internamento no Hospital de Leiria.

Matilde é o segundo filho de Patrícia Lebre. A pequenina vai juntar-se a uma família numerosa – é a quinta filha de Francisco Nunes, o pai, que assistiu no exterior da viatura de emergência ao insólito nascimento. Com irmãos entre os dez e os 26 anos, a pequena Matilde vai ser agora a mascote da sua família, ainda para mais com a grande aventura do seu nascimento para recordar.

Também na ULSMT o nascimento de Matilde vai para sempre marcar a história da instituição, mostrando que a população pode confiar no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

No primeiro turno da VMER de Abrantes de 2024, das 00h00 às 08h00, foram assistidas cinco ocorrências de emergência médica inadiável. O nascimento de Matilde ocorreu no final do turno e ao primeiro minuto do ano a mesma equipa assistiu uma idosa do Médio Tejo com uma fibrilhação auricular, que se encontra estabilizada na Urgência Medico Cirúrgica de Abrantes.

Fonte: CHMT

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.