Barragem do Carril: Culturas em risco devido às roturas que inviabilizam a rega

Entidades responsáveis por esta infraestrutura reúnem amanhã para analisar a situação.

0 875
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

A falta de água para a rega das culturas no perímetro da Barragem Hidroagrícola do Carril está a deixar os agricultores à beira de um ataque de nervos.
As culturas, principalmente do milho, estão em risco devido à falta de água causada por uma rotura na conduta desta Barragem.

O assunto foi abordado na última Assembleia Municipal, onde um munícipe foi expor a sua situação, pois há cerca de dois meses que se encontrava sem poder utilizar a água.

Segundo fonte fidedigna, há cerca de dois meses registou-se uma rotura da conduta principal do abastecimento de água dos terrenos agrícolas na periferia desta barragem.
Apesar da insistência dos agricultores junto das entidades, esta rotura foi reparada durante várias semanas tendo os trabalhos ficado concluídos na passada terça-feira, dia 2 de maio.

Os responsáveis por esta barragem, a Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo (DRAPLVT), deu por concluída a rotura, tendo ligado a água nesse mesmo dia (terça-feira). Mas sem ninguém contar a conduta voltou a rebentar, agora um pouco mais à frente, inundou todos os terrenos circundantes, incluindo uma casa e barracões agrícolas, situação que provocou grandes prejuízos aos proprietários, as hortas ficaram destruídas pelo excesso de água que inundou toda a zona.

A GNR de Tomar deslocou-se ao local para a inventariação dos prejuízos que ultrapassam milhares de euros com alfaias agrícolas e máquinas que ficarem submersas devido a esta rotura.

Amanhã reúnem as entidades responsáveis para analisar a situação

Alertada a Câmara de Tomar e a (DRAPLVT) decidiram realizar uma reunião na amanhã segunda feira, dia 8 de maio, para decidirem as medidas a tomar. No entanto, as preocupações de muitos outros agricultores mantém-se devido à falta de água que esta nova rotura veio provocar.

As culturas do milho e de produtos hortícolas, de largas dezenas de agricultores desta zona, estão em risco, a agravar a situação está ainda o tempo quente que se tem feito sentir nas últimas semanas e que promete continuar.
Recorde-se que estas roturas poderão ter a ver com a falta de manutenção que a Barragem Hidroagrícola do Carril devia ter sido submetida ao longo da vida útil desde da sua construção. Mas a ausência de uma junta de agricultores, e os desentendimentos entre outros, não abonam para a manutenção das boas condições operacionais desta barragem.

2021 09 19

Agora, espera-se que as entidades oficiais avancem com um modelo para a sua gestão. Há quem defenda que deve ser uma entidade mista composta por entidades públicas e privados que defenda os interesses de todos aqueles que necessitam de água para a sua atividade profissional, para aqueles que fazem da agricultura, nesta região, um meio de  subsistência.

Barragem do Carril tem mais de 20 anos

Recorde-se que o Projeto da barragem ficou concluído em 1993, tendo a obra da barragem sido concluída em 2001, foi inaugurada a 27 de fevereiro de 2002 e a rede de rega em 2004.

Passados 21 anos desde da sua construção, são necessários trabalhos de manutenção que não têm acontecido. Um problema que não será fácil de resolver perante as vicissitudes pela qual tem passado ao longo destas duas décadas.

 

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.