Conservatória do Registo Civil de Tomar vai de mal a pior

0 1.197
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

Uma cidade que se deseja competitiva e com serviços de excelência fica mal na «fotografia», quando se recorre à Conservatória do Registo Civil de Tomar para tratar qualquer assunto e se bate com o nariz na porta, durante o horário de atendimento.

20230609 134352
Aviso afixado na porta sobre os motivos do encerramento

Aconteceu na passada sexta-feira, dia 9 de junho, desloquei-me a este serviço público para obter uma certidão de nascimento de um familiar que é necessária entregar na Segurança Social.

Cheguei por volta das 13horas e 30 minutos, encontravam-se à porta quatro pessoas à espera que os serviços abrissem. De acordo com o horário colocado na porta, os serviços deveriam estar a funcionar em pleno, desde das 9 horas até às 16 horas (horário de atendimento ao público, portanto aquela hora deveriam estar abertos ao público). Mas não estavam. Um aviso colocado na porta alertava para o encerramento entre as 13 e as 14 horas, dado estarem ao serviço só três funcionárias.

20230609 135854
Hora de funcionamento das 9 horas às 16 horas

Depois de esperar pela abertura dos serviços, é claro que estive que esperar pela minha vez, estavam quatro pessoas à minha frente e, entretanto, chegou um senhor que a funcionária apelidou de prioritário apesar de não ser visível nenhum problema de saúde ou de mobilidade. Pareceu apenas que tinha pressa em ser atendido, e que era pessoa conhecida daqueles serviços.

Depois de aguardar cerca de uma hora, a senhora que estava à minha frente também pretendia uma certidão de nascimento para enviar para o neto poder começar a trabalhar, em França

Ao pedido da senhora, a funcionária respondeu que não podia emitir a certidão, pois a aplicação informática sofreu uma avaria na passada terça-feira, e ficaram sem acesso a vários serviços tais como cartões de cidadão, passaportes, certidões, etc. Desde daquele dia que os acessos foram repostos lentamente, mas o acesso às certidões não fora ainda reposto. E pronto a senhora foi-se embora e eu acabei por levar a mesma resposta.

Poderiam ter a informação exposta no vidro, assim evitava-se que as pessoas estivessem ali à espera.

Estado serve cada vez pior o cidadão

Curiosamente, naquele espaço da Conservatória do Registo Civil de Tomar, onde estão apenas três funcionárias (pelo menos naquele dia, não sei se há mais nos outros dias), existem nove secretárias das quais sete estão equipadas com computadores. Portanto existem nove postos de trabalho, para tão escassos recursos humanos.

Acrescente-se ainda que as funcionárias, ali presentes, com um ar sisudo e saturado de quem exerce estas tarefas há dezenas de anos, já mereceriam a esperada reforma.

Recorde-se que, há poucos meses, foi notícia que os tomarenses que pretendessem casar teriam que recorrer a outra cidade que tivesse conservatória do registo civil, este serviço em Tomar estava suspenso por falta de funcionários.

É pena que assim seja, pois a tabela de preços destes serviços já representa uma boa receita para o Estado, que serve cada vez pior o cidadão, apesar de anunciar com vaidade o sucesso das novas aplicações informáticas.

Isabel Miliciano

 

 

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.