Proprietária de lar ilegal vai ser julgada por maus tratos a idosas

Lar de idosos em Meia Via, no concelho de Torres Novas.

0 367

A dona de um lar de idosos, ilegal em Meia Via, no concelho de Torres Novas, vai começar a ser julgada no Tribunal de Santarém por três crimes de maus tratos, num processo que teve origem numa denúncia apresentada pela Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), em fevereiro de 2019. Três idosas faleceram com 84, 89 e 96 anos, passaram os seus últimos meses de vida em sofrimento e agonia, à guarda da proprietária desta casa de acolhimento.

A Segurança Social mandou encerrar o espaço em julho de 2019, mas a arguida, de 70 anos, manteve a atividade até 2021.
Segundo avança a Rede Regional, “a dona do lar amarrava as idosas à cama e a cadeiras com um lençol, pisava-lhes os pés, dava-lhes bofetadas e até lhes puxava os cabelos, ao invés de zelar pelo seu bem-estar físico e psicológico.
Os seus atos provocavam ferimentos e hematomas que eram visíveis nas vítimas durante as visitas, mas a arguida contava aos familiares que as idosas, que sofriam de demências e eram absolutamente dependentes, tinham caído quando se tentaram levantar ou batido nas mesas de cabeceira.
O Ministério Público refere ainda que a dona do lar nunca providenciou cuidados médicos e de enfermagem às utentes, apesar de garantir aos familiares que a casa de acolhimento não só prestava estes serviços, como estava totalmente legalizado perante a Segurança Social”.
Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

google.com, pub-9853338638165848, DIRECT, f08c47fec0942fa0