Direito de Resposta: Artigo – “Cada macaco no seu galho”

0 711
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

Após leitura e análise aos artigos acima referidos, saídos a público n’O Templário de 7 dezembro e no Cidade de Tomar de 24 de novembro do corrente ano, vem este Executivo da Junta de Freguesia de São João Baptista e Santa Maria dos Olivais, concelho de Tomar, referir o seguinte:

–   Não é nosso apanágio entrar nisto do “escreve e dá resposta”, mas desta vez, não podemos deixar de dizer alguma coisa sobre o assunto em questão.

–   É de lamentar que a instituição Junta de Freguesia/Comissão Social de Freguesia de São João Baptista e Santa Maria dos Olivais sejam tão maltratadas por certa franja da sociedade Tomarense.

–   Desde sempre que esta entidade tem tido no seu programa de ação a causa social e apoiando aqueles que todos os dias batem à porta da Junta de Freguesia.

–   Conhecemos perfeitamente a legislação e, por isso, o trabalho que está a ser feito já há muito tempo, para não dizer desde sempre e que, pelos vistos, começou agora a incomodar algumas pessoas, (vá se lá saber o porquê…) tem sido uma mais valia desta Junta de Freguesia.

–   Assim vejamos: Programas – “Juntos pelos Nossos”; “Arvores de Natal”; “Pirâmide de Natal”; “Tampinhas” destinadas à instituição Resitejo e revertidas em euros.

Quem beneficia destas verbas?  Em partes iguais:

–   Caritas – Cire – Cruz Vermelha – Acrescer – e anteriormente também a Apat.

–   Nunca quisemos nem queremos substituir instituições cujo valor é sobejamente reconhecido e de grande utilidade, mas sim, contribuir, dentro dos meios ao nosso alcance, para minimizar o sofrimento e as carências de tantos fregueses, nomeadamente nos Bairros 1º de Maio, Sra. dos Anjos, Barro do Colégio e ainda aqueles mais isolados em parceria com técnicas da área social da Câmara Municipal de Tomar.

–   Se, como diz os referidos artigos, há uma crescente procura por parte de quem tem parcos recursos e, estando nós no terreno, sabendo de situações críticas, achamos em consciência que o que tem sido feito e continuaremos a fazer, tem todo o significado nestes momentos difíceis que atravessamos.

–   Temos parceria com o Modelo Continente há mais de 25 anos, nesta altura Missão Continente que nos convida para certos ventos de apoio social.

Mas esqueçam esta nossa parceria em Tomar e consultem o Historial da Missão Continente e vão encontrar muitas Câmaras Municipais e muitas Juntas de Freguesia envolvidas neste programa.

–   Somos de política, mas fazêmo la atendendo às necessidades dos fregueses que são muitas e requerem respostas necessárias e urgentes.

–   Lamentavelmente, há gente que não lhe interessa entender, que gosta de se fazer ouvir, de relativizar, negligenciar ou rebaixar o trabalho dos outros com expressões tão indignas quanto a dos títulos destes artigos.

–   Não pretendemos, de todo, tirar o prestígio a ninguém e também não nos regemos por princípios de protagonismo ou “angariação de utentes”.

–   O nosso trabalho, ao longo destes anos, está bem visível aos olhos de quem o quiser ver e não “badalamos” o que fazemos porque, para nós, Junta de Freguesia, o importante é realmente fazer e acreditar que estamos a contribuir minimamente para dignificar uma sociedade feroz, agreste e cada vez mais difícil.

–   É óbvio que perante isto, não poderíamos deixar de manifestar aqui a nossa indignação pelo que foi dito, visto que também, somos nós, muitas vezes chamados a recolher alimentos confecionados e sacadas de pão em superfícies comerciais quando as entidades que o deveriam fazer, simplesmente não aparecem. Acontece muitas vezes em feriados e fins de semana.

–   Que seres humanos, que Junta Social seria esta, se ao invés de levantar o que nos é oferecido, disséssemos Não?

–   Vamos, no dia seguinte, distribuímos a quem necessita, caso contrário,

o lixo seria o destino.

–   Trabalhamos para o bem-estar, para a ajuda, para o conforto dos nossos fregueses sem quaisquer outras intenções que nos querem atribuir.

–   Continuaremos o nosso rumo porque estes são os nossos princípios e os nossos valores, contribuindo assim, dentro das nossas possibilidades para uma menor exclusão social, mesmo sabendo que, no futuro, algumas pessoas que nos atacam hoje, estando aqui amanhã, irão liquidar eventos nossos que têm tido o êxito que todos conhecem.

.   Só a título de exemplo, “Junt’Anima”; “Juntos pelos Nossos”, “Inter-Escolas”; “Gabinete da área social”; “Gabinete de Eventos Socio-Culturais”, atividades de solidariedade social – Junta +Sorrisos: Padrinho Natalício, se possível, até o Posto de Correios que tem sido um sucesso.

–   Enfim, o Povo estará cá para os julgar, a Vós e a Nós.

Presidente da Junta,  Augusto Barros

 

 

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.