“Meio – para andar no Médio Tejo” é a nova oferta a partir de 1 de agosto

Transporte público de passageiros.

0 720
Widget dentro do artigo  
 
   
Advertisements
Advertisements

Chama-se “Meio – para andar no Médio Tejo” e é a nova marca de transporte público de passageiros, que vai servir os concelhos de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha.

A partir do próximo dia 1 de agosto, inicia-se uma nova fase para o Transporte Público de Passageiros na região do Médio Tejo.

Pelo território vai encontrar a marca “Meio”, que estará visível nos autocarros, abrigos de passageiros, passes, espaços publicitários, entre outros espaços.

Uma marca que significa uma nova fase para o transporte público de passageiros e que vai garantir os seguintes concelhos serviços:

  • Transporte público regular de passageiros, de âmbito municipal, intermunicipal e inter-regional nos concelhos de: Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha;
  • Transporte público urbano das cidades de Abrantes e Tomar, incluindo os serviços: aBusa e TUTomar, respetivamente;
  • Transporte escolar especializado em Alcanena.

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo é Autoridade de Transportes e responsável pela concessão do transporte público rodoviário de passageiros nos treze concelhos desta região.

Para o efeito, o serviço de transportes foi concessionado ao operador – RMTEJO II – TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE PASSAGEIROS, UNIPESSOAL LDA, que vai garantir a prestação deste serviço em toda a região.

Anabela Freitas, presidente da CIM Médio Tejo, considera que o arranque desta concessão significa “um avanço muito importante na resposta do serviço de transporte público de passageiros que a CIM Médio Tejo pretende que corresponda, cada vez mais, às necessidades e rotinas dos cidadãos”.

Mais acrescentou a presidente que “a CIM Médio Tejo vai continuar bastante atenta de modo a corresponder com os serviços de transporte público, que estão previstos na concessão e ajustá-los, caso seja necessário, ao longo da vigência dos oito anos de contrato”.

O contrato de concessão, no valor de 36,5 milhões de euros, terá a duração de oito anos, desde o início da operação a 1 de agosto de 2023 e abrange uma rede superior a 300 linhas e 145 autocarros.

Fonte: CIMT

Todas as quintas-feiras, receba uma seleção das nossas notícias no seu e-mail. Inscreva-se na nossa newsletter, é gratuita!
Pode cancelar a sua subscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.